domingo, 6 de novembro de 2011

Poeta VI

Quero te chamar de amor
Mas quando tento hesito
Temo te chamar – Amor!
E você não vir...
Quero quando chamar – Amor!
Você vire com aquele olhar
De “quem mais seria?”
E te responderei
- Ninguém ninguém!

Nenhum comentário: