segunda-feira, 22 de abril de 2013

Novel

Se minto é porque temo - porém
não minto, porque te amo.
Te amo e ainda sim temo
pois te amo veemente.

Transborda-me amor,
se te peço pra ficar
me calo, basta-nos o silêncio
Caio, tropeço no novo mas
entrego-me todos dias
desde o primeiro, sempre
um pouco mais.

Meus anseios de ti,
o mais eterno alcanço
nas tuas terras conquistadas
onde moras, dentro de mim.

Amo-te e
de corpo e alma
me entrego e me
integro ao que sinto
que é tão palpável
quase visível.

Amo-te, não posso negar
Amo-te porque te amo
e não há nada mais incrível
para amar.

E eu brinco de desconstrução
começar pela lembrança e
terminar nessa minha dança
boba de palavras simples.

E eu brinco pois te amo
brinco pois contigo tudo é lindo
e o íntegro é tão raro
tão confortável. Eu brinco
mas não minto, é verdade
assumo: eu te amo.

E tentam destruir,
mas não me importa
pois não há como entender
meu imutável amar você.

terça-feira, 2 de abril de 2013

200

Às vezes amo-te tanto que absteço-me até de escrever, basta-me sim viver ao teu lado e ao pé de teus olhos (que não têm íris), entrelaçada em teu corpo quente, mergulhada em teu também sangue fervente que suja os lençois de minha cama de solteiro. E é assim que acordo pela manhã, satisfeita com o que temos e por ser tua. É tão difícil falar do real. 
Vieste com fúria e sem dó, não há nesta terra quem entenda o verdadeiro motivo de ter sido você. Eu apenas soube desde o primeiro dia que você me marcaria - e não falo apenas de marcas de cigarro - me habitaria e renovaria minhas concepções de sentimentos que já acreditava conhecer. A linha tênue que separa o palpite da certeza. Certeza. Acho que é o nome maior que me segue contigo. Talvez eu já não saiba poematizar, mas para que servem poemas se quando estamos sós, aos gritares silenciosos de meu travesseiro, dividindo-o ternamente, quando estamos calados - nesses maiores momentos - eu já vivo todas as grandes poesias? Por que deveria me preocupar com a escrita que no papel já não é mais minha, se eu vivo contigo os meus maiores sonhos? Tateamos terrenos novos e rimos quando batemos canela. Rimos. Rimas, rimando atrozes eu grito: nosso amor é uma das melhores coisas que já me aconteceram.