terça-feira, 13 de setembro de 2011



 Fumo, mas como fumo. Sofro, mas como sofro. Com ou sem motivo, não dá pra saber com exatidão. Traguei tudo numa tentativa fracassada de te arrancar de dentro de mim. Vou me banhar de ópio - pra ver se ajuda - e te rasgar na pele também, qualquer lugar. Mas xô de mim, ladrão de almas! Sufocador, maldito, maldito. Que ódio, que ódio! Morre! 

Nenhum comentário: