terça-feira, 6 de setembro de 2011

Esbraseado

 Essa coisa que queima aqui dentro me guia e eu vou as cegas. Indo e caindo. Minha mente e alma são donas da verdade e sou eu que dito as regras, afinal, não é possível que tu saibas o que eu verdadeiramente penso e pretendo. Atrás dos olhos, escondo coisas que você nem imaginaria, nem perceberia. Namoro comigo mesma, não preciso do teu corpo físico para me sentir correspondida, te criei dentro de mim e isso de certa forma me basta. Auto suficiência explicita. Assim é tudo mais bonito, tudo mais caótico, tudo mais intenso e tudo mais meu. O mundo grita alto dentro de mim e meu silêncio o cala. Criei um jogo. E quando ele conseguir me rasgar, explodir e me fazer desabafar, te pego pelos braços e te faço sujar meus lençois como sonhei semana passada. Ah, meu bem... Será que esse dia vai chegar?

Nenhum comentário: