quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Séquito

Eu me vi escapando,
E depressa me vi caindo,
Entre aqueles bosques e aquelas juras
vi-me presa em sossegos debelados
Eu senti o contorno do abismo
Agarrar-me o calcanhar,
E sussurrar a escória
Extraída do fio da memória
Das vidraças da alma censurada
A esse suplício interminável,
Da explicação
A hipótese certa do vergão da carne,
Que mostrasse as razões...
Da minha desgraça.

Nenhum comentário: