quinta-feira, 31 de maio de 2012

Memórias de quinta


As coisas mudam, sabe. É, as coisas mudam. E melhor do que mudam, ela se transformam, se reconstituem, se adaptam aos novos sorrisos e percepções. Um convertimento de novas ideias, de novos parâmetros de contemplar.  Eu não te via dessa forma, te via como um objeto inerte e inalcançável. Algo pertencente somente às minhas idealizações e vontades, mas agora você está aí, no outro banco do carro, com uma cara lenta e soltando fumaça regurgita pro céu. É difícil entender, porque mais do que isso, sinto que você me teme. Percebo isso nesse teu olhar acanhado e até quando você começa a barba com o cenho franzido, como se tentasse adivinhar o que eu estou pensando, que plano perverso estou tramando contra você. Mas não é isso não, te olho com júbilo escondido nos olhos, não quero te mostrar que estou entregue, que estou exasperada de felicidade, afinal, quem mais teme aqui sou eu. Temo perder algo que quis por muito tempo. Eu já sei qual é a sensação de te perder, pois te quis por muito tempo e, sem que nenhum de nós soubéssemos,  te perdi inúmeras vezes. Te perdi pois me escondia, me atrelava na minha timidez, nos meus silêncios. Me fiz insuportável, como você disse. Só que eu era a mesma, sempre fui a mesma. Eu te contemplava de tal forma que ao te ver falhei, e falhei comigo. Mas o tempo passou e o outono te trouxe de volta, agora você está mais perto do que nunca. Aí do outro lado do carro, segurando minha mão firme, como se não quisesse me perder. Isso é estranho. A vida parece zombar de mim. Mas não importa muito agora, o que importa é te ver terminar esse cigarro interminável e me aninhar no teu colo de novo, te puxar pela gola da camisa, te tascar alguns beijos no queixo, no rosto, na testa e na boca. Sentir cócegas até gritar igual a um bebê, sofrendo de satisfação. Essa tarde poderia ser eterna, com esse maldito céu azul teimando em dizer que a vida ainda vale um pouco a pena, essa brisa densa batendo o rosto e teus beijos insanos, nosso confronto de bocas... 

Nenhum comentário: