terça-feira, 1 de abril de 2014

Me encanto das coisas breves
porém do eterno sobrevivo
Do efêmero, retiro coisas leves
e o infinito me tem cativo

deslumbrariam-me tardes remotas
caso eu me desfizesse de tal dúvida:
preenche-me verdadeiramente
o que é célere
ou infindável?

Nenhum comentário: