segunda-feira, 18 de novembro de 2013

18

Remanescem em mim lembranças efêmeras
tateando marcas da tua existência
és agora breve adeus.

Evoluída a minha memória
 retratos são inúmeros
silêncios exaustos
que gritam as tardes nossas.

O que serei da tua partida
caso eu te perca além da carne?
ah, ilusória retórica
que me condena à falsa liberdade.

Me castiga tal incoerência
ao sentir sincero amor
mas que desaquece
minha paixão fugaz

Tua imagem onipresente
em todo o quarto
um dia me fez feliz
hoje me faz escrava

Assim com teu breve adeus
garantisses um olá eterno.

Nenhum comentário: