sábado, 15 de dezembro de 2012

Quimera e miséria


Lembro-me do dia em que tive a maior de minhas descobertas pessoais, descobri que essa sensação de insuficiência que convive comigo desde os mais primórdios e frívolos momentos do meu cotidiano na verdade é saudade, saudade de coisas utópicas. Sentimentos tão excessivos que não poderiam ser apenas parte hipotética de minha vida. Descobri, então, que sinto constante saudade do que nunca vivi e senti pois aqui, dentro do meu seio, onde palpita meu tão gritante e vívido coração, concretizei todos os mais intensos sentimentos, histórias e segredos que observei, criei, li, sonhei e escrevi. É tudo real e tudo reside dentro de mim. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Te fazes de sonhadora, mas buscas a realidade.

Marcela disse...

E sempre, inevitavelmente, penso demais.

Anônimo disse...

Pensar demais não é um problema, mas decidir de menos é.

Davi Scherer disse...

não decidir é um problema? Se mata uma razão de ser a cada decisão.